A Grande Muralha

Grande Muralha

Todo mundo feliiiz antes da escalada!


Finalmente chegamos à Grande Muralha. Que, diga-se de passagem, é grande mesmo. Gigante e linda. E já fui lá e não volto mais! Brincadeira… Mas é que escalar a Muralha uma vez na vida é o suficiente, acho que não preciso fazer de novo.

Mas como disse o Mao: “aquele que nunca escalou a Grande Muralha não é um homem de verdade”.

Amigo Mao

Olha... Agora sou um homem!


Existem vários pontos onde se pode escalar a Muralha. A seção mais famosa – e mais próxima de Beijing – é Badaling, abarrotado de turistas como se esperaria de uma das sete maravilhas do mundo moderno. E foi para lá que nós fomos.
Fomos ao Hotel Mercure que oferece o serviço de guias turísticos para a Grande Muralha – como lá é longe, compensa pagar o pacote com guia pela carona de ida e volta, o ingresso e ainda tem um almocinho nojento de brinde!
Mas então, pensa um lugar grande. Pensa um lugar alto. Pensa um lugar cansativo. É a Grande Muralha da China. Chegando lá, despachamos a guia com uma americana que estava com a excursão e seguimos nosso caminho. Combinamos um horário de encontrar e deixamos elas para trás (lógico que atrasamos no horário de volta, mas elas também atrasaram então deu tudo certo). Eu e o Breno fomos na frente e mais descansamos do que andamos. Os degraus são irregulares, tem hora que temos degraus de apenas uns 5 cm e em seguida vem um degrau que é preciso apoiar com a mão para conseguir subir. Sendo assim: nada de nojinho. Você vai se sujar, se estrumbicar e não tem nada que você pode fazer quanto a isso. O melhor é levar um lenço para limpar o suor do rosto e lencinhos umidecidos para limpar a mão.
Mônica

A Mônica que me acompanha desde um ano de idade também tá na China.


Mas voltando a escalada: fomos até o topo, que fica a 1015 metros do nível do mar. A vista é linda, não é todo mundo que chega lá em cima, mas compensa. Quase no topo tem uma torre de vigília tomada por vendedores – camisetas, água, coca (eba!), picolé, quadrinhos de mármore com a Muralha entalhada, entre várias outras bugigangas. E tudo que eu conseguia pensar era que aquelas pessoas fazem aquele caminho tortuoso todos os dias para chegar lá em cima e ficar vendendo coisa. Medo!
Quase no topo.

Quase no topo.

Tem mais fotos no flickr, mas eu não consegui colocar legenda nas fotos lá (para variar, problemas na internet).
E hoje estamos de saída para Xangai. Semana que vem uma nova viagem e novas aventuras aqui.
Muita saudade de todos no Brasil!

Anúncios
Published in: on 04/06/2010 at 6:37  Comments (2)  
Tags: , , , ,