Novamente, Pequim!

Pois então… Voltamos para Pequim. Mas só por um dia!
Deixa eu explicar. Chegou dezembro, chegou férias, chegou a hora de ir para o Brasil. Como ir para o Brasil? Uma hora de carro de Deyang para Chengdu. Aí pega avião para Pequim. De lá, mais avião até Paris. E outro para São Paulo. Mais um até Goiânia… E chegou! Fácil, né? Então fizemos “paradinhas” para ir descansando ao longo do caminho.
A primeira parada foi em Pequim. Da outra vez que nós fomos, em maio do ano passado, não fomos na Praça da Paz Celestial, nem nos monumentos dos Jogos Olímpicos de 2008.
A Praça da Paz Celestial fica bem em frente à Cidade Proibida. Nós não fomos até lá em maio porque era feriado e estava lotado! A única coisa que eu queria era sair correndo pra bem longe de lá.
Para entrar na maior praça do mundo (de acordo com a Wikipedia), é preciso passar sob a avenida que separa ela da Cidade Proibida. E lá em baixo tem guardas, detector de metal, guardas, raio-x de bolsas e mochilas, guardas, fila e mais guardas.
E hora que conseguimos passar por isso tudo, vimos a troca de parte da guarda de lá.

Troca da Guarda Imperial.

Troca da Guarda Imperial.


Aproveitamos o frio e o vento e pegamos a praça quase vazia. Vimos o Mausoléu do Tio Mao e o Monumento das Pessoas Heróis.
Mausoléu de Mao Tsé-Tung

Mausoléu de Mao Tsé-Tung


Monumento das Pessoas Heróis

Monumento das Pessoas Heróis

Aproveitamos que o dia estava limpo e lindo (e quando eu digo limpo é sem bilhões de pessoas para aparecer nas fotos), e tiramos mais umas fotinhas em frente à Cidade Proibida!

Breno e eu em frente ao Portão do Céu.

Breno e eu em frente ao Portão do Céu.


Eu, a Cidade do Tio Mao e a Bandeira Vermelha.

Eu, a Cidade do Tio Mao e a Bandeira Vermelha.

E o que acontece quando um estrangeiro pede pra um chinês pra ele bater uma foto? O chinês pede pro estrangeiro aparecer numa foto com ele!!!

Gringo Celebridade!

Gringo Celebridade!

Saíndo de lá fomos para a Vila Olímpica.

Beijing 2008

Beijing 2008

O Breno ia ter um enfarto se ele não fosse ver o Ninho de Pássaro!

Ninho de Pássaro (鳥巢)

Ninho de Pássaro (鳥巢)


E lá é uma coisa meio complicada, sabe? Bom, complicada pros chineses, ótimo pra gente! Depois da mega construção deles para as Olimpíadas, eles ficaram sem o que fazer com aquele tanto de prédio bonito e diferentão. Logo, qualquer R$12,00 você entra e vê tudo aquilo por dentro!
Fora que eles estavam fazendo um parque de inverno para as festas de fim de ano da criançada!
Breno realizando sonho de criança.

Breno realizando sonho de criança.

Já o Cubo d’Água eles conseguiram transformar em um parque aquático. E como estava frio, estava fechado para limpeza ou algo parecido.

Cubo d'Água e a criança feliz!

Cubo d'Água e a criança feliz!

E, enquanto os locais turísticos estavam relativamente vazios, lá em Pequim era dia de semana e dia de trabalho… Sendo assim, rola uma fotinha de “gostinho de China”:

1 bilhão condensado dentro do metrô!

1 bilhão condensado dentro do metrô!

Anúncios

A Grande Muralha

Grande Muralha

Todo mundo feliiiz antes da escalada!


Finalmente chegamos à Grande Muralha. Que, diga-se de passagem, é grande mesmo. Gigante e linda. E já fui lá e não volto mais! Brincadeira… Mas é que escalar a Muralha uma vez na vida é o suficiente, acho que não preciso fazer de novo.

Mas como disse o Mao: “aquele que nunca escalou a Grande Muralha não é um homem de verdade”.

Amigo Mao

Olha... Agora sou um homem!


Existem vários pontos onde se pode escalar a Muralha. A seção mais famosa – e mais próxima de Beijing – é Badaling, abarrotado de turistas como se esperaria de uma das sete maravilhas do mundo moderno. E foi para lá que nós fomos.
Fomos ao Hotel Mercure que oferece o serviço de guias turísticos para a Grande Muralha – como lá é longe, compensa pagar o pacote com guia pela carona de ida e volta, o ingresso e ainda tem um almocinho nojento de brinde!
Mas então, pensa um lugar grande. Pensa um lugar alto. Pensa um lugar cansativo. É a Grande Muralha da China. Chegando lá, despachamos a guia com uma americana que estava com a excursão e seguimos nosso caminho. Combinamos um horário de encontrar e deixamos elas para trás (lógico que atrasamos no horário de volta, mas elas também atrasaram então deu tudo certo). Eu e o Breno fomos na frente e mais descansamos do que andamos. Os degraus são irregulares, tem hora que temos degraus de apenas uns 5 cm e em seguida vem um degrau que é preciso apoiar com a mão para conseguir subir. Sendo assim: nada de nojinho. Você vai se sujar, se estrumbicar e não tem nada que você pode fazer quanto a isso. O melhor é levar um lenço para limpar o suor do rosto e lencinhos umidecidos para limpar a mão.
Mônica

A Mônica que me acompanha desde um ano de idade também tá na China.


Mas voltando a escalada: fomos até o topo, que fica a 1015 metros do nível do mar. A vista é linda, não é todo mundo que chega lá em cima, mas compensa. Quase no topo tem uma torre de vigília tomada por vendedores – camisetas, água, coca (eba!), picolé, quadrinhos de mármore com a Muralha entalhada, entre várias outras bugigangas. E tudo que eu conseguia pensar era que aquelas pessoas fazem aquele caminho tortuoso todos os dias para chegar lá em cima e ficar vendendo coisa. Medo!
Quase no topo.

Quase no topo.

Tem mais fotos no flickr, mas eu não consegui colocar legenda nas fotos lá (para variar, problemas na internet).
E hoje estamos de saída para Xangai. Semana que vem uma nova viagem e novas aventuras aqui.
Muita saudade de todos no Brasil!

Published in: on 04/06/2010 at 6:37  Comments (2)  
Tags: , , , ,

Palácio de Verão

Antes de mais nada, acabou de ter um leve terremoto aqui. Atingiu 4.9 graus e o epicentro foi a mais ou menos 140km daqui.
Eu estou no sofá e senti como se fosse uma turbulência de avião… O sofá deu uma balançada e ouvi o vidro da porta do armário fazendo barulho. Aí parou. Aí fez de novo. Aí, sem saber o que fazer, fui parar embaixo do portal (porque eu já vi isso em todo e qualquer filme que tem terremoto). Aí tremeu de novo. Aí meu celular tocou e era o Breno ligando do escritório para ver como eu estava e confirmando que era um terremoto.
Mas tranquilo. Se for tudo assim, dá pra aguentar.

Continuando nosso passeio por Pequim, fomos conhecer o Palácio de Verão. É uma área de quase 3km², ou seja, toma um dia inteiro de turismo. O Palácio possui um lago artificial que ocupa 3/4 da sua extensão, várias estruturas da arquitetura clássica chinesa e jardins.

Palácio de Verão

Lago Kunming com Pagode do Incenso Budista atrás.


Um dos prédios principais do Palácio é o Pagode de Incenso Budista. Lindo e grandioso, todo cheio de detalhes e com mil esculturas lá dentro.
Pagode do Incenso Budista

Pagode do Incenso Budista.


Outra construção bem diferente é o Barco de Mármore da Imperatriz Cixi. Isso. Um barco de mármore. Na água. Não me pergunte como que ele tá lá, boiando. Mas ele está.
Barco de Mármore

Barco de Mármore

No final do dia, fomos para o Silk Market. De novo. Porque compras nunca é demais!!!
No próximo post: A Grande Muralha!

Published in: on 25/05/2010 at 8:55  Comments (4)  
Tags: , , ,

Templo do Céu

No domingo, logo após sair da Cidade Proibida, fomos para o Templo do Céu. Na minha opinião, é o lugar mais bonito que visitamos em Pequim. De longe, o mais bonito. E é o que dá mais sensação de calma, de tranquilidade, de paz.

Templo do Céu

Templo do Céu


É tudo grandioso. Não tem nada mais ou menos por lá. A escadaria que se vê na foto acima, por exemplo, é toda feita de mármore.
O Templo foi construído em 1420 e utilizado pela Dinastia Ming e Dinastia Qing com o intuito de ser um lugar para pedir a intercessão celestial para as colheitas e também para agradecer aos céus os frutos obtidos. É considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO desde 1998.

Como o nome inteiro do Templo diz: Templo do Céu, um Altar de Sacrifícios do Imperador em Pequim, tinha que ter um altar de sacrifícios, né?
E é isso que está na foto abaixo. Esse altar foi construído em 1530, tem três terraços concêntricos rodeados de um tipo de varanda, todo feito em mármore branco.
Cada lance de escadas que conduzem ao altar é formado por 9 degraus, já que os chineses consideram o número 9 um número de boa sorte. A acústica especial do lugar permite que, se alguém fala no centro do altar, o som aumente e se escute em todos os locais da sala.

Altar de Sacrifícios

Altar de Sacrifícios do Imperador.


Nos arredores das construções principais tem um parque enorme, onde as pessoas vão para descansar, se encontrar, tomar um chá, praticar Tai Chi Chuan ou mesmo praticar caligrafia. Tem alguns que vão só pra ficar sem fazer nada mesmo.
Caligrafia

Chinês treinando caligrafia com água sobre pedra.


Mas, de qualquer forma, é um lugar lindo e que dá vontade de ir lá todos os dias e ficar lá o dia inteiro.
Mais fotos no flickr.

Published in: on 15/05/2010 at 14:42  Comments (10)  
Tags: , ,

Cidade Proibida

Chegamos no sábado direto ao hotel e já fomos nos encontrar com a Gracie, uma amiga da Fernanda que mora há quatro anos em Pequim. Ela meio que foi a nossa salvação: nos deu o endereço da loja de eletrônicos (onde comprei meu PS3), nos levou em uma bocada de bolsas e, o mais importante, nos deu uma revista com o endereço dos melhores restaurantes da cidade, incluíndo uma lanchonete americana, uma cantina italiana e um restaurante brasileiro.
Da casa dela já fomos direto para o Silk Market (Mercado da Seda). Pensa no paraíso das compras. Agora pensa no paraíso das compras com preços acessíveis. Esse é o Silk Market.
Depois de comprar tudo e mais um pouco, jantamos na All-Star American Burguer. Foi uma delícia comer uma comida não-chinesa, já que aqui a comida chinesa não tem nada a ver com o China In Box, principalmente na nossa província que é conhecida por ser a comida mais apimentada da China!
No domingo acordamos cedinho e fomos conhecer a Cidade Proibida. Linda! Extremamente cansativa devido ao seu tamanho, o calor que estava fazendo e o tanto de gente que tinha (tá, eu sei que tô na China).

Cidade Proibida

Entrada da Cidade Proibida


De acordo com o nosso guia da Lonely Planet, antigamente o preço a se pagar por entrar na Cidade Proibida era a morte. Hoje ¥60 (cerca de R$16,00) são o suficiente. E, pra quem quiser, tem um áudio-guia que pode ser alugado por ¥40 na entrada: parece um walkman e vai contando a história do lugar para quem usa o fone. Tem várias línguas, inclusive português. Mas nós preferimos ler as placas e ir pelo que os nossos guias impressos estavam indicando. Acho que dá mais liberdade para o passeio. Mas fica a cargo de cada um.
A Cidade Proibida tem uma história de aproximadamente 600 anos, tendo sido Palácio Imperial durante os primeiros 500. Quem ordenou que a Cidade fosse construída foi o Imperador Yongle, terceiro soberano da Dinastia Ming. Desde 1920 a Cidade foi transformada em museu, sendo chamada também de “Palácio Museu”.
Imperador Yogle

Eu e o Imperador Yogle.


A Cidade é enorme e é o agrupamento de prédios antigos mais bem preservado de toda a China. Definitivamente é um dos “lugares para conhecer antes de morrer”.
Não foi meu lugar favorito durante esse passeio, mas ficou bem marcado. Não que eu não tenha gostado, é só que eu gostei bem mais de outros!
Ah! E pra quem tiver a oportunidade de ir conhecer, sugiro que vá em um dia de semana. Nós fomos no domingo, véspera de feriado. Só o pior dia para se fazer esse tipo de passeio. Estava lotado! Muita gente do interior que foi pra capital passear. Sendo assim, muita gente que nunca viu um estrangeiro (ou, como eles chamam, um laowai). Acho que em dois dias de passeio tivemos que parar umas 15 vezes para tirar foto com os chineses. Isso sem contar os que tiravam foto da gente sem pedir e achando que não estávamos vendo.
Celebridade

Breno e Guilherme: celebridades.


Mais notícias, aventuras e desventuras no próximo post!

Published in: on 14/05/2010 at 7:22  Comments (5)  
Tags: , , ,

Pequim!

Fiquei sem postar nas últimas duas semanas porque a correria aqui tá intensa!
Começamos a procura de apartamentos e foi beeem mais difícil do que pensávamos. Mas depois de visitar uns 20, conseguimos achar um super legal. Mas fica no quinto andar e não tem elevador (precauções por conta de terremoto e tals). Dia 10 chega os meus móveis, aí tiro fotos pra mostrar o apê.
Depois vou fazer um post em detalhes de como foi a procura pelo apartamento…
Outra novidade é que fomos em um “churrasco” aqui. Nada a ver com um churrasco de verdade, mas foi como eles chamaram.
Ainda não peguei as fotos, mas isso também vai ter um post especial: fiz caipirinha para os chineses e eles amaram!
E teve também um jantar, na casa de nossos amigos franceses. Com direito a trilha sonora brasileira e tudo mais.

Fora isso, amanhã estamos de partida para Pequim. Aqui também é feriado de Dia do Trabalho, mas eles passaram o dia de descanso para segunda-feira (não entendi bem, mas acho que eles são meio brasileiros, sabe?). Como no último feriado o Breno e o Guilherme tiveram que trabalhar, eles vão ter um dia a mais de folga. Sendo assim, vamos ficar em Pequim até quarta-feira de manhã. A parte da tarde vai ser pra arrumar a casa nova.

Então, semana que vem eu volto com novidades!
=)

Published in: on 19/04/2010 at 11:33  Comments (3)  
Tags: , , , , ,